quarta-feira, 27 de agosto de 2008

Educação: em todos os momentos... UM DESAFIO

TRAGETÓRIA ESTUDANTIL

Eu nunca fui aquilo que uma escola espera de um bom aluno. Era bastante ativo e essa “atividade” nem sempre foi canalizada para os estudos. Lembro-me de querer ser policial, influenciado por meu pai e toda fantasia que esta profissão desperta em muitas crianças, mas ser professor estava longe dos meus sonhos.
A educação infantil foi realizada em escolas privadas. Quando cheguei à 5ª série do ensino fundamental, fui para o Colégio Estadual Edvaldo Boaventura e nele permaneci até a conclusão do ensino médio.
Ao terminar o ensino médio, não sabia que profissão seguir. Sentia-me muito pressionado, pois sabia que minha escolha refletiria no meu futuro. A única certeza que tinha é de que precisava passar no vestibular!
Como tinha um desempenho melhor nas disciplinas ligadas às ciências humanas, escolhi o curso de Pedagogia e, felizmente, consegui ser contemplado com uma das vagas no ano de 2004, na Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia – UESB, campus de Jequié.

PROFISSÃO: PEDAGOGO



Após passar no concurso Vestibular em 2004, mesmo antes de entrar no curso, fui convidado a substituir uma professora em uma escola particular, lecionando a disciplina de música, na educação infantil. Foi uma experiência incrível, e me fez refletir sobre o que realmente gostaria de fazer.
Em 2005, já na graduação em Pedagogia, tive uma outra oportunidade de estar na educação. Trabalhei em uma outra escola privada, agora ensinando as disciplinas de geografia e história. Na referida escola, permaneci até o ano de 2007 e foi mais um momento de descobertas e de refletir sobre a prática docente.
Durante o curso tive momentos que fui tomado por desmotivações. Em outros pude refletir que, apesar de todos os problemas que o curso enfrenta e os próprios desafios a serem enfrentados na educação, as disciplinas que compõem a Licenciatura em Pedagogia nos possibilitam desenvolver um olhar muito mais crítico sobre a educação e a sociedade como um todo. E mais: se queremos realmente oferecer algo à sociedade, temos que transformar esses desafios encontrados em objetivos a serem conquistados.

3 comentários:

Blog de Socorro disse...

Oi Diego,
O início do seu memorial está bom. Você precisa apenas trazer mais reflexões sobre alguns tópicos:
1) Você apenas cita a Educação Infantil. O que te marcou nessa fase? Como se dava a relação professor - aluno? Como você foi alfabetizado? Que metodologia a professora utilizava para alfabetizar? Como era avaliação?
2) fale um pouco da tua experiência da 5ª série ao Ensino Médio. O que te marcou? Como o currículo estava organizado? Existia articulação entre as disciplinas? Como foi vivenciar a adolescêcia nesses espaços formativos? Quais os docentes que mais te marcaram?
4) Por que a experiência como professor de música foi tão importante apra você? Relate e reflita sobre essa experiência.
5) E lecionar Geografia e História? Como foi essa experiência? Em que escola? Como você planejava? Como avaliava?
5) E as desmotivações durante o curso de Pedagogia? Refleita sobre elas.

Beijos,

Socorro

Denise Andrade disse...

Oi Diego,
Muito legal sua história de vida. Desejo que sua vida profissional seja repleta de sucessos e vitórias.
Que Deus continue lhe abençoando.
Beijos!
Denise

MESSIAS... disse...

É Diego, não sabia que vc queria ser policial, não... Mas nessas histórias de vida, agente descobre tanta coisa... Entende de música isso é bom
Dizia Aristóteles: A música tem o poder de mudar o cartater (para melhor ou pior?) Reconheceu que não era uma criança quetinha, mas não deixava a sala em paz... Será que mudou muito? Rss... Gostei da história de vida muito boa. Só acho que deveria falar um pouco da mãe dos irmãos.... Mas no geral tá boa ... Na minha eu postei até fotos do tempo da creche...